Skip to content

Tintas Regulamentadas pela Anvisa: Entenda os critérios necessários

Tintas Regulamentadas pela Anvisa

Todo tatuador sabe: é necessário seguir a risca as especificações no momento de comprar e usar seus materiais. Principalmente com relação a liberação deles por parte da Anvisa. Muitos são os critérios usados na seleção realizada pela instituição. Ambas, trabalham geralmente com a qualidade oferecida no produto e na sua segurança tanto para os profissionais da área quanto para seus clientes.

Um dos materiais para tatuadores mais importantes e que devem também ter mais atenção no momento da compra são as tintas de tatuagem. Uma tinta de procedência duvidosa pode lhe render muitos problemas. Então é preciso ficar atento com isso para não colocar a saúde de seus cliente em risco. 

Agora te pergunto, você sabe como escolher uma boa tinta? Quais critérios devem ser atendidos? Quais são as tintas regulamentadas pela Anvisa? Vamos então falar sobre isso no artigo de hoje, fique atento.

O perigo das tintas não autorizadas

Infelizmente, alguns profissionais ainda se aventuram em comprar tintas que não possuem o selo da Anvisa de qualidade. Seja por “economia” ou por não acreditar na eficácia do instituto, a grande verdade é que esses correm um risco extremamente desnecessário. Assim, colocam suas carreiras e a saúde de seus pacientes em risco. Então antes de mais nada, tente simplesmente seguir as regras, seguir aquilo que for determinado.

A Anvisa é um instituto sério, responsável por fazer a fiscalização de qualidade de muitos produtos no país. Então quando algum produto, no nosso caso a tinta, não é aprovada, pode ter certeza que o uso de algum elemento em sua composição foge dos requisitos necessários para a aprovação. Sendo assim considerado um produto não confiável.

Leia também:

Já tivemos alguns casos de excesso de ferro em tintas de tatuagem não autorizadas. Não é muito difícil imaginar o quão mal para a saúde esse tipo de situação faz. Na época, inclusive, alguns tatuadores se deram mal, e aí fica a pergunta, pra que correr esse risco?

E o pior, em casos mais extremos, componentes químicos proibidos foram usados, resultado? Ao entrar em contato com órgãos como o fígado, rins e pulmões, os mesmos tinham seu funcionamento natural prejudicado…um grave risco a saúde.

Apesar de eu ter falado sobre as consequências mais extremas, o que geralmente acontece é a vermelhidão na pele, acompanhada de coceira e às vezes reações alérgicas. O grande causador desses problemas se encontra na pigmentação das tintas. Elas darão o tom, porém seu excesso causa os problemas já citados. 

Logo, com tantas questões e cuidados a serem tomados, o tatuador deve compreender que seu atendimento não irá acabar quando o cliente sair de seu estúdio. Acompanhar portanto, todo o processo de recuperação será importante. 

Quais são as marcas de tintas regulamentadas pela Anvisa?

Olha, por incrível que possa parecer, a lista de tintas barradas pela Anvisa é infinitamente maior que as liberadas. A maioria delas apresentaram características que podem colocar em risco a saúde dos clientes. Vamos a seguir as listas.

Marcas Autorizadas:

  • Eletric Ink;
  • Iron Works;
  • Starbrite Colors.

Portanto, apenas 3 marcas conseguiram o selo de qualidade da Anvisa, por outro lado, o cenário é bem diferente para as marcas proibidas.

Marcas Proibidas:

  • Intenze;
  • Eternal Ink (cuidado com o fato do nome ser parecido ao Eletric Ink);
  • Master Ink;
  • Kactus;
  • Mutano;
  • Suprema Collors;
  • Solid Ink;
  • Drawing Ink 700;
  • Bowery Ink;
  • Juro Sumi;
  • Extrema Magic Collors;
  • Infinity Tattoo Ink;
  • Kokkai Sumi Ink;
  • Korrai Sumi Ink.

Assim, você já tem a relação das marcas de tintas regulamentadas pela Anvisa e das não regulamentadas, já sabe o que fazer na hora de oferecer um serviço de qualidade a seus clientes, certo? 

Mesmo em tintas aprovadas, é preciso tomar cuidados

Não serão apenas os elementos e suas quantidades que determinarão se uma tinta pode ou não ser usada. Mesmo para tintas aprovadas pela Anvisa, ficar ligado em alguns detalhes serão necessários. 

  • Confira o prazo de validade de sua tinta, solicitando a troca em caso de vencimento;
  • Verifique ainda se o produto possui o registro CRQ (Conselho Regional de Química);
  • Verifique também a data de fabricação do produto, fuja de tintas muito antigas;
  • Verifique se seus produtos vieram lacrados corretamente;
  • Cheque se todas as tintas possuem o seu lote impresso. Isso te ajudará a denunciar problemas em lotes.

Assim, você estará pronto para lidar com as tintas de tatuagem e não correr riscos. Espero então que tenha achado nosso conteúdo proveitoso. Ajude na divulgação, publique nas suas redes sociais, nos ajude a expandir.