Conheça os perigos em utilizar tintas não aprovadas pela Anvisa

tintas não aprovadasEstá matéria é destinada para aqueles que não se preocupam muito com a segurança de sua saúde e com a procedência dos matérias que o tatuador utiliza em sua pele, seja por tintas não aprovadas ou por materiais que não são devidamente esterilizados e até mesmo por clientes que não realizam uma pesquisa aprofundada antes de se submeter a tal procedimento.

Sabemos que a tatuagem é uma arte linda e é predestinada a ficar eternizada no corpo do usuário, porém existem alguns riscos por traz de toda essa beleza. Existem razões para que algumas tintas não sejam aprovadas nos testes de qualidade dos órgãos responsáveis, e isso não é atoa. A grande maioria das tintas importadas, contêm em sua composição uma grande concentração de Polímetros, ou seja: Plástico.

Porém, o plástico não é o único componente químico encontrado nas tintas não autorizadas, existem outros e um dos mais encontrados é o ferro. Dependendo da quantidade que compõe a tinta que está em sua pele, caso você precise fazer uma ressonância magnética a tinta pode sofrer reações e acabar queimando sua pele e danificando sua tatuagem.

É importante que você observe se seu tatuador está utilizando as tintas registradas na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ou FDA ( U S Food and Drug Administration). O que antigamente era apenas um “mito” de que tintas não aprovadas causavam riscos graves ao usuário, vem se desmoronando com a frequência que isso ocorre com os usuários.

São muitos os riscos causados por tintas não aprovadas, desde vermelhidão/inflamação na área tatuada à reações alérgicas à tinta, que podem chegar até a dermatite (irritação grave na pele). Além disso, algumas toxinas encontradas neste tipo de tinta podem entrar nos rins, pulmões ou linfonodos através do sistema circulatório, e causar um problema ainda mais grave.

LEIA:  Consultório de remoção de tatuagem: O que espera na primeira visita?

É indispensável que o procedimento da tatuagem seja feito com cautela e responsabilidade do começo ao fim. Não apenas por parte do tatuador que deve oferecer um trabalho com equipamentos higienizados e esterilizados, mas também por parte do tatuado que deve seguir corretamente os pós-tratamentos, afim de evitar quaisquer tipo de irritação ou infecção.

Portanto, tome cuidado e mantenha sempre os olhos abertos, pois o que era para ser uma obra de arte eu seu corpo, pode se tornar uma terrível dor de cabeça. Dependendo da gravidade do problema você pode “ganhar” uma cicatriz desagradável, a qual você carregara pro resto de sua vida.

Conheça os perigos em utilizar tintas não aprovadas pela Anvisa
Gostou? Então Vote!