Skip to content

Tatuagens cobrem estrias? Tire suas dúvidas e descubra se está é a melhor opção

21/02/2017

Tatuagens cobrem estrias Tire suas dúvidas e descubra se está é a melhor opção

Muitas mulheres se sentem incomodadas com as estrias que surgem em seu corpo e para minimizar esse desconforto procuram diversas alternativas, tais como cremes, óleos de massagens, tratamentos e, também, decidem fazer uma tatuagem para, de alguma forma, tentar cobri-la.

Por ser um procedimento que deposita tinta sobre a pele, entendemos que a tatuagem pode cobrir tudo que está por cima. Mas, será que realmente tatuagens cobrem estrias?

A técnica é idêntica a uma tatuagem tradicional a única diferença é que o desenho é feito sobre a área com estria. É preciso planejar e pensar com muito cuidado. Pois, as chances de um bom resultado, muitas vezes, dependem tanto das características das marcas e do desenho escolhido.

Quer saber se realmente é possível cobrir estrias com uma tatuagem? Continue a leitura do nosso artigo.

O que são estrias?

Estrias são nada mais nada menos que cicatrizes que aparecem em determinados locais do corpo, devido a ruptura das fibras elásticas e colágenas da pele. Normalmente, deixam uma aparência que incomoda bastante quem as carregam.

Especialmente em mulheres estas cicatrizes causam vergonha e constrangimento, mas a tatuagem pode ser a melhor forma de devolver a autoestima.

Normalmente, as estrias podem aparecer nos braços, seios, abdômen, coxas ou nádegas. E também podem apresentar uma coloração, roxa, vermelho ou rosa. Após muito tempo de o tecido estar rompido, eles apresentam uma cor esbranquiçada ou acinzentada.

Alguns cremes e loções podem ajudar a deixa-las menos visíveis, porém nunca iram desaparecer completamente.

Estrias são causadas através do esticamento da pele até o ponto onde as fibras elásticas e colágenas da pele se rompem. A gravidez é a principal causa associada a essas marcas, mas existem outras causas, tais como, obesidade.

Mas, tatuagens cobrem estrias?

Sim, as tatuagens cobrem estrias. Porém, é necessário avaliar alguns pontos.

Você pode até achar estranho, mas as estrias brancas são mais fáceis de serem cobertas por uma tatuagem, pois já estão lá a muito tempo e, digamos que, estão cicatrizadas. Para cobrir as marcas roxeadas e avermelhadas, o tatuador terá um pouco mais de dificuldade, pois estas ainda estão no processo de cicatrização.

É recomendado fazer cobertura com tatuagem apenas em estrias que não apresentam mudanças de aspecto a pelo menos doze meses.

A seleção do desenho e do conjunto de cores que irão formar a tatuagem deve ser observados com muita atenção, porque nesse tipo de trabalho o tatuador terá como maior objetivo tirar o foco das estrias e caso você não faça uma boa escolha o efeito pode ser contrário.

Um dica é escolher desenhos com poucos detalhes, pois desenhos muito detalhados podem sofre alteração quando tatuados sobre a estria, devido a pele ser mais fina do que a normal.

É importante também que você encontre um tatuador com habilidades e experiência nessa modalidade de trabalho. Pesquise, tire todas suas dúvidas com o profissional, e explique abertamente o seu problema para que ele, para que juntos possam decidir quais as melhores opções.

Cover-up para cobrir estrias

Assim como dito acima, o método é idêntico ao de fazer uma tatuagem, a diferença é que o tatuador terá uma pele que está com as fibras danificadas. Para obter um bom resultado o tatuador injetará a tinta nova cerca de 1mm de profundida, isso fará com que os pigmentos novos cubram as linhas das estrias e escondo-as.

É importante escolher a tatuagem com cuidado e verificar se realmente ele combina com você e irá cobrir toda a área afetada. Se você não escolher um bom desenho você poderá se arrepender e terá que fazer uma remoção a laser para corrigir o erro. E é bem provável que fique uma cicatriz pior do que as estrias.

E ai, gostou do conteúdo sobre tatuagens cobrem estrias? Ainda restou alguma dúvida sobre o procedimento? Deixe seu comentário e compartilhe essa informação nas redes sociais.