Pós-tratamento e possíveis riscos ao remover uma tattoo, entenda quais são.

Pós-tratamento e possíveis riscos após remover uma tattoo. Assim que você remove uma tatuagem, é de extrema importância seguir um pós-tratamento para evitar complicações e ter uma recuperação completa e satisfatória. Normalmente, o local da aplicação deve ser higienizado durante algumas semanas.
Pós-tratamento e possíveis riscos após remover uma tattoo

Em alguns métodos e procedimento há sempre riscos após remover uma tattoo, há principalmente a possibilidade de surgirem hematomas, bolhas, ardor e sensação de queima. Em métodos que atingem camadas mais profundas, a probabilidade de sangramento também pode acontecer. Para minimizar a dor no momento da aplicação, seu médico utilizará anestésicos e no final fará um curativo para proteger o local.

O tempo de tratamento e da remoção total da tatuagem varia de paciente para paciente. A aplicação da técnica pode causar alterações no tecido epidérmico ou deixar manchas no local afetado, esses sintomas melhoram com o passar do tempo. A área tratada deve ser evitada a exposição ao sol, entretanto se não houver escolha, utilize protetor solar.

Caso seja observado algum tipo de infecção ou algo que não seja considerado “normal”, procure seu médico imediatamente. Isso minimizará a possibilidade de ocorrer algo grave.

Logo na primeira sessão o médico irá dar maiores instruções do pós-tratamento para tratar o local e evitar complicações maiores, lembrando que os procedimentos devem ser seguidos à risca. Dentre as instruções podem estar a limpeza do local com sabonete neutro e água, realizar compressas fria no local para minimizar o inchaço e etc.

As pomadas antibióticas são bem vindas, a utilização é feita até três vezes ao dia ou de acordo com as necessidades. Deve haver cuidados especiais com os esfoliantes e produtos fabricados com composições ácidas, em geral, estes irritam a pele e retardam o processo de cicatrização.

LEIA:  Dermoabrasão: como funciona o tratamento e quais são os riscos

Ressaltamos que o aspecto da pele onde o tratamento a laser foi aplicado e a tatuagem removida, não será idêntica ao aspecto anterior de quando não havia tatuagem. Apesar disso, pessoas que realizaram esse procedimento estão felizes com os resultados alcançados.

Técnica dermoabrasão: Para realizar a técnica dermoabrasiva, é necessário estar à par dos procedimentos para conhecer as ações do tratamento e discutir com o médico quais os riscos após remover uma tattoo, e ficar ciente das complicações que a pessoa estará exposta. Caso você tenha em mãos um diagnóstico médico, é bom levar consigo na primeira visita ao especialista que realizará a remoção da tatuagem.

A dermoabrasão não é a mais indicada para quem sofre com infecções de pele ou têm grande tendência à queloídes. Pacientes com tom de pele mais escuras é possível que ocorra algum tipo de complicação na técnica dermoabrasiva. O índice de ocasionar uma cicatriz nestes casos são bem maiores devido a produção excessiva de colágeno.

Além disso, dermoabrasão, peelings químicos e remoção a laser podem danificar a pele étnica. Normalmente, antes da realização de qualquer tratamento, os médicos executam testes rápidos em uma pequena região da pele, para obter informações sobre possíveis riscos após remover uma tattoo definitivamente.

Possíveis riscos após remover uma Tattoo

Os tratamentos de remoção podem trazer alguns riscos, dentre as complicações, o paciente pode apresentar bolhas, uma descoloração da pele, vermelhidão excessiva no local e até inchaço.

Caso você tenha tomado Accutane nos últimos 18 meses, é preciso estar ciente que este medicamento provoca um espessamento da pele, que pode levar a um risco de cicatrizes permanentes.


    1. Luana 08/06/2017

    Deixe seu comentário