Skip to content

A importância de passar protetor solar na tatuagem

porque passar protetor solar na tatuagem

A tatuagem definitivamente caiu no gosto dos brasileiros. O número de pessoas a fazerem o procedimento aumenta a cada dia, inclusive entre as pessoas da terceira idade. Porém, é claro, o público mais frequente segue sendo dos jovens. E diante de tanta procura é importante informar para essas pessoas que a tatuagem requer alguns cuidados, tais como passar protetor solar na tatuagem, principalmente para aquelas que tiverem sido feitas em locais do corpo que ficam expostos ao sol.

No artigo de hoje, vamos falar sobre um dos cuidados mais importantes que devemos ter ao fazer uma tatuagem. Tanto antes, quanto após sua realização, algumas atitudes irão evitar qualquer tipo de problema futuro. Por exemplo, uma irritação na pele ou o desgaste rápido da tatuagem.

Bem, de uma maneira geral todos nós somos alertados sobre os problemas de pele que poderemos ter se formos expostos ao sol exageradamente. Assim, precisamos tomar alguns cuidados. No caso da pele com tatuagem esse cuidado é apenas realçado, pois, caso não tomemos as precauções necessárias, é possível desbotar totalmente o desenho e inclusive ter a perda de cores graças a esse contato direto aos raios solares.

Qual a verdadeira importância de passar protetor solar na tatuagem

O sol é naturalmente um vilão para a pele. Acredito já ter deixado claro isso acima, mas vale a pena dar um pouco mais de ênfase. A vida existente na Terra, se deve ao Sol, porém ele também nos “maltrata” em alguns aspectos. Principalmente em seus raios, os famosos raios solares. Com exposição prolongada e sem nenhuma proteção, os raios solares podem causar câncer de pele e envelhecimento precoce. Logo, os cuidados com a pele devido ao Sol já deveria ser algo natural para todos nós.

Em um contexto que acrescente a tatuagem, esses cuidados devem ser redobrados. Isso porque os raios solares conseguem atingir níveis parecidos ao de um laser, quebrando assim as pigmentações de seu desenho. A grande diferença é que um laser consegue concentrar suas forças em um ponto apenas. Enquanto os raios solares são “espalhados”, precisando de longo prazo para conseguir ter o mesmo efeito. 

Uma maneira simples de comprovar essas afirmações será observando as tattoos de surfistas. Pela exposição constante, você perceberá que elas são muito mais desbotadas que das outras pessoas.

leia também:

Tipos de protetores e filtros solares

Os filtros e protetores solares chegam justamente para proteger nossa pele da ação dos raios solares. Tendo cada um deles ações distintas, enquanto o primeiro absorve os raios UV, o segundo os reflete. 

Os protetores são colocados no mercado especificando o valor que determina seu FPS (Fator de Proteção Solar). Variando entre 6 e 100, cabe as pessoas analisarem o clima em sua região e qual é a necessidade de proteção que ela possui. Mas como podemos compreender o nível de proteção a pele dado o FPS do protetor? Bem, isso também dependerá de cada pessoa.

Pense assim, se sua pele, sem produto algum, demora cerca de 8 minutos para ficar avermelhada, com o uso de um protetor com 40 FPS, sua pele ficará avermelhado após 320 minutos (8 x 40) exposto ao sol. Ou seja, o FPS vira um fator de multiplicação junto com o tempo que sua pele geralmente tolera os raios solares. Quanto mais sensível for sua pele, maior fator de proteção será indicado.

Hoje são muitas as opções disponíveis no mercado. E com eles, o uso de vários termos são usados, vamos a alguns:

  • Serum – Protetor com textura líquida e de rápida absorção;
  • Oil free – Protetor sem substâncias oleosas, são indicadas para pessoas que possuem pele oleosa e que contenham a presença de acnes;
  • Mineral – Indicado para peles sensíveis e que tenham maior propensão a alergias, o protetor mineral é feito apenas com filtros físicos (dióxido de titânio ou óxido de zinco);
  • Mousse – Protetor com um toque mais aveludado, com o objetivo de minimizar imperfeições;
  • Aerosol – Garante controle maior da oleosidade e minimizar efeitos de poros abertos;
  • Hipoalergênico – Protetor que usa substâncias que normalmente não apresentam nenhum tipo de alergia.

Conclusão

Bem, agora você já sabe o que fazer. Mas, é bom destacar que aqui comentamos sobre o uso de protetor solar na tatuagem após a tattoo já estar cicatrizada. Sendo então, um texto orientando o uso do protetor solar para a longevidade de sua tatuagem e saúde de sua pele.

Agora, para aqueles que acabaram de fazer a tatuagem e ainda estiverem em processo de cicatrização, é terminantemente proibido qualquer contato com o Sol. Além de que, o uso de hidratantes é sempre bem visto. Espero que tenha gostado, até a próxima!