Skip to content

As normas da Anvisa para estúdios de tatuagem – Saiba quais são!

normas da Anvisa para estúdios de tatuagem

Abrir o seu próprio estúdio de tatuagem é o sonho de muitos profissionais da área. E podemos dizer que ela está em alta, afinal de contas são muitos jovens a procura de estilizar seu corpo a partir de uma tatuagem. A tendência é que, inclusive, esse mercado siga crescendo nos próximos anos. Principalmente pensando na quebra de alguns tabus que sempre cercaram a prática aqui no Brasil.

Assim, cada dia que passa os estúdios são mais procurados. Porém, as coisas não são tão simples como parecem. Você não vai sair abrindo uma lojinha qualquer e chamar de estúdio. Nós não podemos nos esquecer que a prática da tatuagem envolve procedimentos com materiais que, se mal higienizados, podem causar problemas aos nossos clientes.

É por isso que a Anvisa interviu, traçando regras globais a serem seguidas. Oferecendo assim, maior segurança para as pessoas. Vamos falar no artigo de hoje justamente sobre as normas da Anvisa para estúdios de tatuagem.

A importância das normas da Anvisa para estúdios de tatuagem

Muitas pessoas acreditam que esse procedimento seja uma grande encheção de saco. Porém, o que pode parecer uma burocracia e “atraso de vida” é na verdade uma maneira de garantir a segurança de seus clientes. Então não devemos pensar tão mal das regras assim. Será fundamental para seu estabelecimento em alguns pontos que citaremos a seguir:

Garantir a segurança dos clientes

Novamente darei ênfase nisso. As normas da Anvisa para estúdios de tatuagem tem o objetivo de garantir às pessoas condições de higiene que sejam adequadas. Certificando que os mesmos não passem por situações de risco de saúde. O tatuador deve encarar o ambiente como parte do seu trabalho, talvez até a primeira coisa do seu trabalho.

Ter credibilidade

Imagine só entrar em uma lanchonete toda suja, com até pombos no chão (exemplo exagerado talvez). Bem, é claro que ao sair do local, você irá comentar com seus amigos, familiares e afins sobre as condições inadequadas do serviço prestado. Agora imagina várias pessoas indo na mesma lanchonete e fazendo a mesma coisa? Rapidamente essa imagem irá “colar” no estabelecimento e por mais que se dedique futuramente, o dono terá dificuldades para dar a volta por cima.

É exatamente isso que ocorre na vida do tatuador, tanto na qualidade de sua tattoo, quando em sua higiene. É preciso oferecer um ambiente adequado para que os clientes possam divulgar o trabalho positivamente, além de obter deles uma fidelidade. Esses detalhes só serão possíveis com um serviço de alta qualidade.

Evitar problemas com a lei

Seguir as regras é obrigação de toda pessoa a abrir um empreendimento. Caso contrário correrá riscos de ser autuado e até interditado. Bem, isso para sua reputação seria muito negativo. As pessoas ficarão com um pé atrás em possíveis negócios futuros. Correr o risco do descrédito não vale a pena, principalmente ao analisarmos as regras, que são justas.

E quais são as regras da Anvisa?

Estruturação

Antes de mais nada, pensar na estruturação do local é a primeira coisa a ser pensada. Isso porque ela irá garantir toda a segurança do cliente, desde as normas de segurança, até em casos específicos como incêndio. Para isso, uma série de regras são impostas.

Estabelecimento apropriado (nada ao ar livre, dentro de casa ou locais públicos), uma sala de atendimento individual ou compartilhado desde que exista um espaço de até um metro dentre as pessoas, instalação de uma bancada com pia, água corrente e todos os equipamentos bem higienizados. Por fim, toda a estrutura deve garantir também higienização total.

Tintas

As tintas passam por todo um processo de análise, até enfim, serem liberadas pela Anvisa. Ou seja, você deverá seguir a lista de tintas que a Anvisa testou e aprovou. Tintas de baixa qualidade podem causar alergias e até infecções de pele. Não valendo correr o risco de burlar a regra da instituição regulamentadora.

normas da Anvisa para estúdios

Processo de esterilização

A esterilização dos materiais deve ser feita para que possam ser reutilizados. Já para aqueles que não exista qualquer possibilidade, o descarte é obrigatório. Após a higienização dos objetos possíveis, é preciso os manter lacrados e sem contato algum a outras estruturas. Materiais descartáveis precisam ser colocados em caixas, da maneira adequada e recolhido para incineração.

Documentação de clientes e procedimentos

Possui uma estrutura que possibilite ao tatuador a realização de cadastros de seus clientes é extremamente útil. Uma regra que vem para dar mais segurança ao profissional, neste caso. Afinal, manter todo o controle sobre procedimentos realizados, datas, horas e afins podem evitar problemas futuros. Termos inclusive de consentimento sobre fazer a tatuagem precisam ser assinados.

Já no caso de menores de idade, um termo com o consentimento dos pais ou responsáveis será necessário. Percebe agora o motivo de deixar esses documentos organizados e documentados?

Seguir exigências

Por fim, justamente por portar os equipamentos usados em tatuagens, os profissionais devem seguir exigências. Assim o tatuador precisa estar em dia com todas as vacinas e está completamente proibido de indicar qualquer tipo de remédio.

Seguindo essas dicas o profissional se protege, protege seus clientes e consegue garantir que seu estabelecimento se mantenha firme, pelo menos analisando a parte legal da coisa. Espero que tenham gostado do nosso artigo, até a próxima!