Dermoabrasão: como funciona o tratamento e quais são os riscos

Quando pensamos em tatuagens, logo nos vem a cabeça algo que vai ser eternizado em nossa pele. Porém, isso mudou! E hoje, podemos encontrar diversos métodos para ter o desenho removido. Um dos métodos mais utilizados são os lasers. Mas, a Dermoabrasão também é muito usada e pode ser uma ótima alternativa para seu tratamento.
Dermoabrasão: como funciona o tratamento e quais são os riscos

No inicio, quando a técnica dermoabrasiva foi desenvolvida, o intuito era melhorar cicatrizes resultantes de acnes, catapora, e de acidentes. Entretanto, hoje ela também é utilizada para outros fins estéticos como remoção de tatuagens,  manchas de idade, rugas profundas e degeneração pré-cancerosa.

Como é o tratamento de dermoabrasão

O tratamento envolve um processo de descamação das camadas superiores da pele para remover o pigmento e a pele afetada, desse modo incentivar uma nova pele a crescer para substituir a antiga. Para isso, podem ser usados uma escova de rotação rápida, uma lixa, ácidos e sal (salabrasão). Geralmente, é aplicado um anestésico no local a ser tratado antes de começar o procedimento e a cicatrização pode demorar vários dias.

O método não é recomentado para pacientes com tatuagem no rosto, desenhos que podem ter seus pigmentos injetados na gordura subcutânea (que ocorre com tatuagens feitas por amadores) ou tatuagens antigas, devido a seus pigmentos poderem ter migrado para camadas mais profundas da pele e, assim, tornam-se mais difíceis de serem eliminados.

Quais as chances de obter sucesso na remoção

As chances são mais altas em tatuagens feitas por profissionais. Embora o método de dermoabrasão possa não remover completamente os pigmentos da tinta é uma opção eficaz. Se após a analise médica, o profissional lhe disser que você é um candidato para a dermoabrasão, as chances de sua remoção ser um sucesso são grandes. Pois, nem todos os paciente podem realizar este tipo de tratamento.

LEIA:  Peelings químicos um método para remoção de tatuagem muito eficaz

Complicações com a técnica dermoabrasão

  • Cicatriz: Às vezes maiores do que a tatuagem que foi removida. Um cicatriz hipertrófica pode surgir meses depois do fim do tratamento.
  • Dor: O procedimento pode ser mais doloroso do que fazer um desenho na pele.
  • Descoloração da pele: devido a danos no local a ser tratado.
  • Infecção: Isso pode desacelerar o processo de cicatrização e aumenta o risco de cicatrizes.

Converse e tira todas as dúvidas com um dermatologista

Se você realmente deseja remover o desenho de sua pele, considere entrar em contato com um ou mais dermatologistas para discutir as opções de tratamentos e quais são os possíveis riscos no seu caso. Pesquise em clínicas, faça avaliações e tire todas as suas dúvidas sobre a técnica de dermoabrasão.

Dermoabrasão: como funciona o tratamento e quais são os riscos
Gostou? Então Vote!